Seja +

Perguntas e respostas de amor

Pergunta: O que fazer quando a gente se sente preso a uma relação?

Caríssima Dra. Thais,
Tenho 32 anos e fiz a loucura de casar aos 20, hoje me sinto preso de mãos atadas a uma relação que foi iniciada sem estrutura emocional, não falo de minha esposa, pois ela se mostra apaixonada e disposta a viver comigo o resto de seus dias porem ja não aguento mais me abnegar, não consigo mais suportar o fato de estar casado pois sinto falta de estar livre, com liberdade para ir e vir, conversar com pessoas, paquerar, namorar, ela me satisfaz sexualmente, mas o fato de estar casado me incomoda e sofro muito por isso. o que fazer quando - chegas-se a esta situação, não sou feliz mesmo até gostando da minha mulher a relação de casado é que me incomoda, me sinto frustado de não ter a liberdade que tanto aprecio e que me faz bem, pois quando estou viajando parece que tirei um fardo pesado de minhas costas. me sinto feliz quando estou ausente do casamento, mas não me vejo com coragem de falar isso pra ela, pois admito minha covardia diante da possibilidade de ficar longe de meus filhos. Não sei o que faço então pergunto o que fazer para me sentir mais feliz?

Resposta: No seu caso, o melhor caminho, a meu ver, seria conversar com sua esposa sobre essa necessidade que está sentindo de ficar só, temporariamente, esclarecendo que não estaria propondo uma separação mas apenas um afastamento. Vejo como uma maneira de ser mais feliz, não precisando romper a relação nem o contato com os filhos, você ir morar em outra casa, o que lhe dará uma sensação de liberdade e privacidade.
Vários casais, hoje em dia, vivem juntos mas cada um em sua casa. São costumes que surgem das mudanças sociais e que funcionam bem para muitas pessoas. Nos dias que vivemos, as pessoas tanto se queixam de solidão como de se sentirem oprimidas, quer seja em casa, quer seja no ambiente de trabalho.
Tendo casado aos vinte anos, é compreensível que se sinta lesado, tentado a resgatar uma juventude que nesse momento lhe parece ter sido desperdiçada, ou algo assim. Seu estado de saturação pode, no entanto, ser passageiro, se descobrir que na verdade não está definitivamente aprisionado. Para apaziguar sua ansiedade é necessário, primeiro, que tenha em mente isso: que não está preso e que pode a qualquer momento lançar mão de seu direito de dar um novo rumo à sua vida. Talvez a maior dificuldade a enfrentar venha a ser com sua esposa, caso ela seja muito insegura e dependente de você.
Também o grupo social nem sempre reage bem a essas tomadas de posição, fazendo uma pressão contra esse tipo de movimento que, sem dúvida, se constitui numa ameaça por poder inseminar idéias semelhantes em outros casais e, portanto, à organização familiar tradicional e mais conservadora.
Sinceramente, passou-me pela cabeça que não parece disposto a desfazer o casamento mas sim que esteja vivendo uma fase claustrofóbica ligada talvez a suas próprias fantasias de estar enjaulado definitivamente em alguma situação que pode ser interna.Se puder, examine melhor tudo isso numa terapia, talvez de casal.
Felicidades,
Thaïs

Respondido por

Dra. Thais Oliveira Psicanalista

36 anos de prática psicanalítica e 8 anos com grupos terapêuticos mistos em consultório particular; 6 anos de experiência com grupos de discussão; Formação em psicologia na PUC-Rio; Especialização em Psicologia Clínica, Formação psicanalítica e em Grupoterapia na Soc. de Psicanálise Iracy Doyle, Rio.

Publicidade