Seja +
Seja +

Perguntas e respostas

Pergunta: Não consigo superar o fim da relação

Minha esposa, depois de seis anos de relacionamento, saiu de casa, para não mais voltar. Disse que me amava muito, que eu a fazia rir, era batalhador, dedicado, mas me amava apenas como amigo e não mais como marido!
Estávamos bem financeiramente, viajando, passeando, fazendo novos amigos, encontrando hobbies em comum. Eu perguntei para ela qual era o motivo, ela disse que o amor tinha acabado, e que eu simplesmente talvez nunca entendesse o real significado. Apenas citou algumas coisas, aparentemente, simples de resolver, fáceis de serem mudadas, visto que eu estava absolutamente disposto.
Fiquei arrasado, porque eu a amava muito, perdi muito peso, passei noites sem dormir, pensei várias coisas ruins sobre mim, que podia ter feito muito mais, que a culpa de tudo era minha, que nunca mais iria encontrar ninguém como ela.
E passados 40 dias, eu ainda não consigo superar. Continuo mal, sem motivação, pois tudo que eu faço me lembra dela. Para piorar, eu ainda continuo morando na nossa casa. Tentei chamá-la para conversar, mas ela não me atende, aliás, em 40 dias, só conversamos por email, umas três vezes.
E finalmente, ontem, em uma página de um site de relacionamento dela apareceu um recado de uma amiga sugerindo que ela não está nem aí para o término, me magoando muito. Não consigo sair desta crise. Alguma dica?

Resposta: Me espanta e preocupa quando alguém que passa por um processo de separação há apenas 40 dias depois de seis anos de casamento diz que ainda sofre, que ainda não conseguiu superar a perda. Parece que foi uma surpresa a separação, como um golpe não anunciado, tudo sugere que ainda que tivessem seus problemas, não aconteceu nada entre vocês que justificasse uma separação tão repentina.
De forma alguma é fácil ou rápido se recuperar de algo dessa ordem, tudo que sente nesse momento está dentro da normalidade, estranho seria se não estivesse triste, decepcionado, frustrado. Sua própria ex-esposa está tendo um comportamento no mínimo curioso, bastante desconectado da realidade, ainda que ela tenha pedido a separação. Entretanto, mesmo aquele que pede o final sofre, pois também se decepciona por não ter conseguido viver o que planejaram, por ter tido um projeto que chegou ao fim, por tentar, mas não conseguir amar mais.
Deveria estar sendo difícil para ela também, portanto é possível que em algum momento ela se dê conta e comece a sentir algo mais adequado, no momento ela deve estar na euforia, uma reação que podemos dizer que também é comum dependendo do perfil da pessoa, algumas se distanciam e fogem da dor. Não critico e nem apóio, apenas coloco em palavras ou traduzo o que pode estar se passando dentro dela.
Você não deve se culpar exclusivamente pelo fim, certamente houve uma participação da dupla ou ela não teve o cuidado em mostrar que estava mais insatisfeita do que demonstrava e agiu impulsivamente. De toda forma, não deve se culpar como uma tentativa de explicar o que aconteceu. É possível que mais adiante, passado esse primeiro momento vocês consigam conversar e ela poderá te explicar melhor o que se passa, o que sente e porque tomou essa decisão.
Tudo que sente é normal, o processo de elaboração de uma perda é lento e pessoal. Não se pode estabelecer um prazo breve para que tudo volte como era, para que a dor passe para não mais voltar. Você terá períodos de altos e baixos, momentos melhores alternando com piores e aos poucos irá retomar sua auto-estima, sua crença na capacidade de recomeçar e conseguirá. Enquanto isso converse com família, amigos. Compartilhe o que sente, lhe fará muito bem o apoio de todos.

Um abraço,
Juliana

Respondido por

Dra. Juliana Amaral Psicóloga

Psicóloga Clínica, Psicanalista, formada pela PUC.RJ. Atendimento clínico em consultório particular ha 10 anos. Atendimento de crianças, adultos e família.

Publicidade