Seja +

Perguntas e respostas de amor

Pergunta: Porque ele não assume?

Olá Thais,

estou me relacionando com um rapaz 16 anos mais jovem que eu. Tenho 48 e ele 32. Ele era amigo de infância do meu filho.

Nos encontramos e há dois anos estamos numa relação, mas sem que a mãe dele tenha certeza, pois ela não aceita. Ele demonstra muito carinho, mas sempre se afasta, sempre diz que é por causa da mãe. Quando ela pergunta alguma coisa sobre nós, ele nega e daí se afasta. Não passa mais que dez dias e ele volta a me procurar, nunca fiquei sabendo de outra pessoa quando ele se afasta.

Ele já foi usuário de drogas. Às vezes tenho desconfiança de que volta a usar e por isso se afasta. Ele sempre diz que não quer magoar a mãe, ela é muito depressiva e autoritária, ao mesmo tempo.

Será que é realmente por causa da mãe, pra não contrariá-la que ele não assume?

Resposta: Lendo seu e-mail, me ocorreu que esse rapaz pode estar usando a mãe para justificar a indefinição dele. Quando você fala em "assumir" a relação, me parece que deseja que essa relação seja publicamente conhecida. Talvez ele goste de você, tenha carinho, sinta um grande prazer nessa relação mas não esteja seguro de querer construir uma vida de casado (com filhos, inclusive), com você.

Como consegue imaginar-se ligada a um rapaz tão dependente da mãe? Sim, porque a decisão de ele ficar ou não com você não pode ser tomada pela mãe. Há algo compreensível, mas inconcebível na prática, nessa ligação que atribui a seu namorado com a mãe. Ele não pode se responsabilizar pelas tendências depressivas dela pelo menos quando se tratar de assuntos que digam respeito à vida afetiva dele, concorda?

Outra coisa: as mulheres só costumam se preocupar com a relação amorosa quando passa pela cabeça delas que o parceiro pode estar interessado numa outra mulher. Esse fantasma é predominantemente feminino. Há vários outros motivos que podem levar um homem a descurtir sua parceira e a excluí-la de seus planos de vida.

Esqueça as desculpas mãe e droga e pense em outra coisa que pode estar motivando a indecisão do amigo de infância de seu filho. Não me pareceu que nutra um sentimento muito profundo por esse homem. Estou errada?

Abraços,

Thaïs

Respondido por

Dra. Thais Oliveira Psicanalista

36 anos de prática psicanalítica e 8 anos com grupos terapêuticos mistos em consultório particular; 6 anos de experiência com grupos de discussão; Formação em psicologia na PUC-Rio; Especialização em Psicologia Clínica, Formação psicanalítica e em Grupoterapia na Soc. de Psicanálise Iracy Doyle, Rio.

Publicidade